Síndrome do cabelo impenteável: curiosidade sobre cabelos armados

A síndrome do cabelo impenteável conta com apenas 100 casos diagnosticados em todo o mundo. Mesmo assim, é uma curiosidade sobre cabelos que vale a pena conhecer.

Se quando os cabelos ficam rebeldes e difíceis de pentear a maioria das mulheres sofre, imagine se o problema for uma anomalia genética?

A maior parte dos casos em que os cabelos são rebeldes pode ser resolvida com o emprego correto de tratamentos específicos e cuidados diários.

No entanto, a síndrome do cabelo impenteável é causada por fatores genéticos e não tem cura, como veremos a seguir.

As causas do problema

A síndrome do cabelo impenteável é causada por uma alteração genética em que os fios sofrem mudanças em sua estrutura.Em vez dos feixes de queratina seguirem uma ordem estrutural, os fios crescem tortos e desordenados.

Por isso, controlar a aparência do cabelo é uma missão praticamente impossível. Os dentes do pente simplesmente não passam devido a estrutura que leva os fios a sentidos variados.

No geral, quem sofre com a síndrome do cabelo impenteável são meninas que ficam com os cabelos apontados para cima, tal como nos tempos em que o pente não existia. Esses fios costumam ser bem claros, praticamente na cor palha, e crescem cada um em sentido diferente do outro.

Se tivermos a oportunidade de visualizar a estrutura desses fios em microscópio, será possível identificar que são repletos de ranhuras. Muito diferentes dos cabelos normais, que contam com uma sequência lisa composta por queratina.

Leia também: Como funciona a consulta de tricologia?

O cabelo de Albert Einstein

Entre o final do século 19 e a primeira metade do século 20, o diagnóstico da síndrome do cabelo impenteável não existia. Talvez por isso, não teve tempo hábil para diagnosticar corretamente o físico Albert Einstein.

Mesmo assim, existe quem defenda atualmente que Einstein era um dos portadores dessa síndrome. Seus cabelos arrepiados, tão característicos e sugestivos para a sua imagem criada de “gênio louco”, podem ter sido resultado dessa desordem genética.

A falta de domínio sobre os fios pode não ter sido culpa do responsável pelo desenvolvimento da teoria da relatividade geral, mas sim devido à impossibilidade de pentear os cabelos.

Gostou dessa curiosidade? Para saber mais sobre a saúde dos seus cabelos, continue acompanhando meu blog, curta minha página no Facebook e siga meu perfil no Instagram.

Eu espero que você tenha se divertido ao saber sobre a síndrome do cabelo impenteável.

Para saber mais, assista ao vídeo abaixo e aproveite para se inscrever em meu canal do YouTube.

Até a próxima!

Dr. Lucas Fustinoni

Ajuda pacientes em consultório a recuperarem a autoestima e a confiança de que podem, sim, ter a barba e os cabelos que desejarem com um tratamento seguro, adequado e eficiente.

Calvície: será que não tem solução?

Fechar Menu