Queda de cabelo e menstruação: existe relação?

Algumas mulheres já podem ter notado uma relação direta entre queda de cabelo e menstruação. Aí, fica a dúvida: será que os sintomas estão relacionados ou é mera impressão?

Os cabelos sofrem muito com as variações hormonais dessa fase. Diferente dos homens, que mantém os seus hormônios estáveis, as mulheres passam por ciclos que bagunçam de verdade as taxas hormonais.

Por isso, não é coincidência que os cabelos caiam muito durante a fase menstrual. Assim como a pele também fica mais oleosa, os fios também sofrem com oleosidade e queda.

Para entender o que ocorre com  organismo da mulher e a relação entre queda de cabelo e menstruação, continue até o final deste artigo.

O estresse da TPM

A tensão pré-menstrual (TPM) libera uma série de hormônios já conhecidos por prejudicar o couro cabeludo. Cortisol e adrenalina em excesso fazem que o TSH, substância responsável pela queda de cabelo, aumentem.

Aliado à baixa do hormônio feminino progesterona e aumento da testosterona, as taxas hormonais ficam ainda mais desreguladas. Até mesmo o PH da mulher é afetado, favorecendo a queda de cabelo.

Esses sintomas, em alguns casos, podem ser amenizados pelo próprio anticoncepcional. Alguns desses medicamentos podem, sim, piorar a queda de cabelo. Mas, quando bem recomendado, ele auxilia a manter a estabilidade hormonal e a evitar esse problema.

Os anticoncepcionais mais indicados são os androgênicos, responsáveis por evitar tantas oscilações hormonais.

A queda dos níveis de ferro

Durante a menstruação, a mulher perde sangue e, consequentemente, suas taxas de ferro no organismo também diminuem.

Essa queda brusca também pode resultar em cabelos caindo. Além da menstruação em si, as mulheres contam com absorção de ferro menor que os homens e também consomem menos itens ricos em ferro.

Por isso, é fundamental ir ao médico e conversar sobre a suplementação de ferro. Também vale a pena incluir alimentos ricos em ferro na alimentação, como carnes vermelhas, ovos, frutas secas e beterraba, especialmente durante os dias da menstruação.

Leia também: Entenda a queda de cabelo na amamentação

A resistência insulínica

As mudanças hormonais influenciam diretamente no humor. Diante da irritabilidade e do estresse, é comum que a mulher busque conforto emocional em chocolates e outros doces.

Isso contribui para a resistência insulínica, desregulando ainda mais as funções hormonais e intensificando a queda de cabelo.

As mulheres que mais sofrem com os efeitos dessa resistência insulínica são as portadoras da Síndrome dos Ovários Policísticos – SOP. Além da queda de cabelo, elas podem apresentar crescimento de barba, irritabilidade e dificuldade para engravidar.

Por isso, a queda de cabelo pode, também, ser um sintoma da SOP. Se você apresenta esses sintomas em comum, relate ao seu médico para que ele investigue e oriente o melhor tratamento.

No geral, os hormônios podem ficar mais estáveis com uma alimentação equilibrada e uma rotina de atividades físicas. Essa intervenção é essencial para uma vida mais saudável, humor regulado e menos queda de cabelo.

Eu espero que meu artigo ajude você a entender a relação entre menstruação e queda de cabelo. Saiba mais assistindo ao vídeo abaixo e aproveite para se inscrever em meu canal do YouTube.

Dr. Lucas Fustinoni

Ajuda pacientes em consultório a recuperarem a autoestima e a confiança de que podem, sim, ter a barba e os cabelos que desejarem com um tratamento seguro, adequado e eficiente.

Calvície: será que não tem solução?

Fechar Menu